sábado, 8 de março de 2008

O congestionamento dos coitados

Depois de 20 anos de assistencialismo, monopólio estatal, sem investimentos em infraestrutura rodoviária, portuária, aeroportuária, com um emaranhado intransponível de leis, transporte de massas sucateado, a cidade de São Paulo torna-se escura, esburacada e insegura.
Os prejuízos devidos aos atrasos, o custo de manutenção, a altíssima carga tributária, seguros, tudo isso tira empregos e encarece os serviços e produtos.

Curioso é que os problemas surgiram depois de medidas ineficazes e paliativas como corredores exclusivos para ônibus, motos, taxis, rodízio, entre outros.

E agora, com a saturação anunciada, os engenheiros sociais põe a culpa em quem?

Ora, é claro, nos sofridos assalariados pagadores de impostos que, à custa de muito esforço, economizam e conseguem comprar um carro.

Ressalte-se que carros velhos, caindo aos pedaços, com os pneus carecas, justamente os mais barulhentos, poluidores, os que mais consomem combustível, os que mais quebram ou causam acidentes, esse carros são isentos de IPVA!

Ou seja, o governo incentiva o uso de veículos em péssimas condições em nome de um paternalismo politicamente correto. E os que compram um carro moderno, seguro e pouco poluente pagam uma fortuna de imposto.

Quer melhorar? Simples. Basta renovar a frota, haver fiscalização, punição, investimento em transporte de massas, iluminação, pavimentação, limpeza urbana, educação.

E acabar de vez com esse coitadismo. Não pode ter um carro decente? Azar, economiza. Talvez com uma carga tributária mais aceitável, uma máquina estatal menos inchada e com seriedade as pessoas conseguissem.

Um comentário:

Eu odeio o Merdil disse...

Enquanto a frota não for composta pelos carros da Lada, esse povo não vai sossegar! Pr@s petistas praticantes (sim, virou religião já), frota composta por carroças puxadas por jument@s é a solução!