sábado, 18 de abril de 2009

E peidar, ainda pode?

O Estado agora irá determinar suas roupas

http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u552141.shtml

Taxistas de Brasília agora têm uniforme e precisam vestir roupa "esporte fino".

Taxistas que trabalham no aeroporto e na área central de Brasília precisam se vestir em estilo "esporte fino". Segundo portaria publicada pelo governo do Distrito Federal, em vigência desde fevereiro, homens e mulheres devem usar camisa social clara e lisa --de preferência branca, creme ou bege--, calça social preferencialmente preta ou azul ou saia na altura dos joelhos.

Homens ainda devem usar meias que combinem com a roupa e da mesma cor de sapato e cinto. A portaria também diz que o taxista deve ter "aparência pessoal adequada": asseio corporal diário, cabelos arrumados, barba aparada e unhas limpas e aparadas.

Quem desrespeitar a regra é notificado. Se não entrar na linha, é advertido e multado em R$ 225. Até agora, foram 188 os taxistas repreendidos pela primeira vez e 11 pela segunda, afirma a Secretaria de Transportes do Distrito Federal, autora da portaria. A decisão do traje padrão veio depois de reclamações de usuários, diz Dilvan da Mata, diretor da secretaria.

O estado irá determinar o que você faz na sua propriedade

http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u547934.shtml

Nova lei limita fumo em São Paulo

A chamada lei antifumo, aprovada terça-feira (7) pela Assembleia Legislativa de São Paulo --com 69 votos a favor e 18 contra--, bane o uso de cigarro e derivados de tabaco em ambientes de uso coletivos --públicos e privados-- em todo o Estado.


Entre os locais com restrição ao fumo estão bares, boates, restaurantes, hotéis, escolas, museus, pousadas, áreas comuns de condomínios, casas de show, açougues, padarias, farmácias e drogarias, supermercados, shoppings, ginásios esportivos e estádios, todas as repartições públicas, hospitais e até carros de polícia e táxis.


O fumo nos espaços abertos desses locais será permitido se não houver toldos, telhados, paredes e divisórias, ainda que provisórios. O projeto estabelece que os locais devem fixar um aviso da proibição, em pontos de ampla visibilidade, com indicação de telefone e endereço dos órgãos estaduais responsáveis pela fiscalização.


Antes de entrar em vigor, no entanto, o governo deverá realizar uma ampla campanha educativa para explicar o que muda com a lei. O projeto também prevê que o Estado disponibilize medicamentos e dê assistência médica aos fumantes que queiram largar o cigarro.
A lei não prevê punição ao fumante infrator, mas os estabelecimentos podem ser multados por órgãos estaduais de vigilância sanitária com base no Código de Defesa do Consumidor, podendo ser interditados.


O projeto de lei 577/2008 ainda aguarda sanção do governador José Serra (PSDB), que tem dez dias para se manifestar. A lei entra em vigor 90 dias após sua publicação no "Diário Oficial".

O estado irá determinar o que seus filhos (e você) comem

http://noticias.br.msn.com/brasil/artigo.aspx?cp-documentid=19256369

Alesp aprova proibição à venda de coxinha em escolas

A Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou quarta-feira, por acordo de liderança, projeto de lei que proíbe a venda de lanches, bebidas e outros alimentos de alto teor calórico e que tenham gordura trans pelas lanchonetes de escolas públicas e particulares no Estado, tais como coxinhas, balas e refrigerantes. O projeto vai agora para o gabinete do governador José Serra (PSDB), que poderá sancioná-lo ou vetá-lo. De autoria da líder do PR na Assembleia Legislativa, Patrícia Lima, a proibição inclui também - entre outros produtos com poucos nutrientes -, salgados de massas e folhados, frituras em geral, biscoitos recheados, salgadinhos e pipocas industrializados, sucos artificiais, pirulitos e gomas de mascar.


Segundo Patrícia, "o cardápio inadequado nas escolas pode repercutir negativamente na saúde dos alunos, contribuindo para o desenvolvimento do sobrepeso, obesidade, dislipidemia (presença de níveis elevados ou anormais de lipídios e/ou lipoproteínas no sangue), diabetes, hipertensão, problemas hepáticos, doenças arteriais, sem falar na baixo autoestima, discriminação social, entre outros vários problemas".


A proposta determina também que as lanchonetes das escolas deverão vender ao menos dois tipos de frutas. Os estabelecimentos dentro de colégios deverão ainda fixar em local próprio e visível um mural com informações sobre os benefícios da medida. Quem não cumprir a lei (caso o projeto seja sancionado na íntegra pelo governador) poderá ter o estabelecimento fechado, temporariamente, até a regularização, e pagar multa no valor de 3 mil Unidades Fiscais de Referência (Ufirs).


__________________________________________________________

Até quando as pessoas vão achar isso normal???
Hoje é o taxista, amanhã seremos eu e você.
E já não restará ninguém para reclamar.
Peidar ainda pode?

Um comentário:

Laguardia disse...

Amigos.
Não sou jornalista nem escrevo bem.
Sou aposentado, recebendo do INSS e tendo o IR descontado na fonte. Não recebo as benesses de nosso apedeuta mor que tem pensão do INSS acima do máximo, isento de Imposto de Renda por se achar perseguido político, ou melhor, por se anistiado político.
Luto com as armas que tenho que é um blog, como forma de desabafar ao ver tanta roubalheira, falta de ética, falta de honestidade e principalmente falta de vergonha na cara desta quadrilha que tomou de assalto o Palácio do Planalto.
Quero convidar os amigos a participarem da minha forma de protesto, o blog Brasil – Liberdade e Democracia - http://brasillivreedemocrata.blogspot.com/.
Se não levantarmos nossas vozes em protesto o que será deste país para nossos filhos e netos?
Agora é a hora de lutarmos por uma pátria livre democrática, e sobre todo com governantes honestos e éticos.